Como a LGPD impactou o atendimento ao cliente

A sua empresa costuma cadastrar clientes, solicitando informações pessoais, como endereço residencial, e-mail, contato telefônico e CPF? Em caso afirmativo, não deixe de ler este artigo. Descubra como a lei da LGPD modificou esses processos de atendimento, e se sua empresa já está em conformidade com essa norma.

A forma de se relacionar com o cliente na era do mercado digital é cada vez mais invasiva. Ou seja, desde a prospecção até a contratação ou venda de um produto, o cliente passa por diversas etapas de coleta de informações. A LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) surge nesse contexto.

A LGPD assegura a proteção dos dados do consumidor. Logo, as organizações empresariais possuem total responsabilidade sobre a segurança dessas informações.

O impacto nas empresas

A lei nº 13.709, criada em 2018, entraria em vigor, inicialmente, em 2021. A lei, no entanto, passou a vigorar já em agosto de 2020. Por isso, muitas empresas foram pegas de surpresa, tendo que se adequar às medidas propostas na LGPD em menos tempo.

A lei teve um prazo de apenas 15 dias para entrar em vigor após ter sido protocolada. Por isso, não surpreende saber que, em muitas empresas, a LGPD ainda não está sendo seguida em conformidade com as normas.

Dentre as obrigatoriedades contidas na LGPD, existe a exigência de que todos os dados dos clientes devem ser criptografados. Da mesma forma, o cliente também deve estar assegurado de ter o direito ao esquecimento das informações concedidas.

Leia também: Invista no Principal Combustível para a sua Empresa: O Marketing!

Por que é importante estar de acordo com a LGPD?

A implantação das normas previstas na LGPD naturalmente trará mais transparência na relação entre cliente e empresa. A otimização dos processos de proteção de dados, por sua vez, também deverá acontecer. Assim, as organizações filtrarão melhor os dados, coletando apenas os que realmente importam. 

O setor de marketing também ganha com isso, pois detendo os dados mais relevantes, prospectam os consumidores genuinamente passíveis de compra, aumentando ainda mais os que, potencialmente, farão a conversão de seus produtos. 

E a relação de segurança com os consumidores só tem a ganhar com essa proteção. Em suas medidas, a LGPD propõe a redução de riscos de violações, vazamentos de informações e invasões aos dados.

Notoriamente, o impacto que a LGPD trouxe é inegável. Porém, é genuinamente necessário que as empresas estejam de acordo com as normas previstas na lei. A credibilidade, com a implantação da LGPD, será uma consequência positiva e recompensadora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *